fbpx OS FOILS DO FIGARO BENETEAU 3 I BENETEAU
  1. BENETEAU
  2. Innovar
  3. OS FOILS DO FIGARO BENETEAU 3

OS FOILS DO FIGARO BENETEAU 3

« Em certas velocidades os foils permitem navegar com um barco cerca de 30 % mais leve com relação ao Figaro BENETEAU 2 »

OS FOILS DO FIGARO BENETEAU 3

Fabricados pela primeira vez em série para equipar o novo Figaro BENETEAU 3, os foils aumentam as performances do monotipo da solitaire urgo le Figaro graças a um aumento da potência e da estabilidade nas velocidades mais intensas, e ao mesmo tempo diminuindo a inércia.

40 ANOS DE DESENVOLVIMENTO

As primeiras tentativas de instalação de foils nos barcos de regata de oceano datam dos anos 70, especialmente o trimaran Paul-Ricard d’Eric Tabarly. O conceito foi em seguida desenvolvido nas fórmulas 40, equipados de foils retos, inclinados a 45°. Em seguida eles são adaptados, em versão curvada, nos trimarans oceânicos.  

Uma virada importante ocorreu com a colocação na água em 1994 do hydroptère, que « voava » sobre três apoios – seus foils a 45° e seu leme em T. O teste é definitivamente transformado durante a Copa da América em 2010 com USA 17, dotado de foils em J. Em seguida, em 2013, quando os AC 72 « voam » em regata a mais de 40 nós com foils em L.

Na sequência, os monocascos Imoca do « Vendée Globe » e depois os maxi-trimarans Ultimes e os Multi50 convertem-se aos foils  

O PRIMEIRO FOIL DE SÉRIE

BENETEAU inova sendo o primeiro estaleiro a installar foils em um barco de regata de série destinado ao oceano. Para tanto, um local de produção exclusivo à construção do Figaro BENETEAU 3 é instalado em Cheviré, perto de Nantes.

" Este projeto constituiu um verdadeiro desafio, pois os foils eram totalmente desconhecidos por nós"resume Marc Vaillier, responsável do programa na BENETEAU. 

 

UMA GEOMETRIA « CHISTERA »

Os foils do  Figaro BENETEAU 3, construídos na multiplast, pesam cada 38 quilos e têm um comprimento de 3,30 metros. Com a forma de uma « chistera », eles contribuem para o efeito antideriva do monotipo na orça, ajudando a quilha, quando a superficie vélica é restrita. Esta geometria diminui a inércia induzida pelo casco e os apêndices.

O EFEITO TURBO : MAIS RAPIDO, MAIS ESTAVEL

Em ventos folgados, comme le vento de alheta et le vento de popa, os foils do Figaro BENETEAU 3 criam uma sustentação vertical qui tem por efeito aliviar o barco diminuindo a sua capacidade de adernar. Resultado: velocidades médias superiores, um barco mais estável e mais leve 30 % do que o  Figaro BENETEAU 2. Um efeito turbo que permite aos regateiros atacar com mais vigor, principalemente em caso de brisa...

 

« Em vez de sobrecarregar à barlavento implicando os lastros, nós preferimos aliviar à barlavento optando pelos foils », resume Vincent Lauriot-Prévost, chef do atelier de design VPLP que desenhou o Figaro BENETEAU 3